VIVENDO COMO MARIA NO MUNDO DE MARTA

Vivemos numa época de muita agitação e correria e que parar por alguns instantes, às vezes, é uma raridade. Nos levantamos atrasados, nos alimentamos apressadamente, corremos para chegar nos nossos compromissos, mal temos tempo de pensar na nossa própria vida. Estamos sempre ocupados. A Bíblia diz que Jesus sempre procurou ocupar seu tempo.

E Jesus lhes respondeu: Meu Pai trabalha até agora, e eu trabalho também.

João 5.17

No entanto, quando esta ocupação rouba o tempo de Deus nossa vida passa a não ter sentido e nada mais importa. Pois, quando o Senhor não é mais a nossa prioridade nós é que perdemos.

A Bíblia nos conta a história de duas mulheres cujas atitudes foram bem diferentes, apesar de estarem sob o mesmo teto. É a história de Marta e Maria (Lc 10.38-42).

Certo dia, Jesus e seus apóstolos foram recebidos na casa de Lázaro para ali repousar um pouco. O mestre sempre foi incansável em agradar ao Pai e em anunciar o Reino.

Jesus disse-lhes: a minha comida é fazer a vontade daquele que me enviou, e realizar a sua obra.

João 4.34

Ao acomodar-se, Maria, entendendo que Jesus estava de passagem e que logo iria para outra localidade, talvez pensou: “Jesus está em minha casa e eu não vou perder a oportunidade de ouvi-lo”. Sua atitude demonstrou que nada importava naquele momento, a não ser aprender literalmente aos pés de Jesus, como um aluno aprende de seu professor.

Sua irmã Marta, por sua vez, pensou diferente: “Jesus está cansado e com fome. Vou preparar algo”. Por mais que ela tivesse boa intenção sua atitude não foi aprovada pelo Mestre. Ele a repreende pela sua distração e ocupação demasiada (Lc 10. 41) ao ponto de nos fazer entender que devemos ter sabedoria para escolher a hora certa de fazer cada coisa.


Hoje, não é diferente. Nosso mundo é o de Marta, com suas ocupações, ansiedades, estresses, mas nosso coração deve ser o de Maria. Voltado para a Palavra. A história evidencia que nenhuma ocupação deve roubar o lugar de Deus. Nada nesse mundo pode saciar a fome de nossa alma. Trabalho, estudo, família, amigos, … tudo é importante, mas não O mais importante.

Então, o que nos resta é refletir sobre a posição que estamos ou que desejamos estar: a de Marta ou a de Maria.

%d blogueiros gostam disto: